Locatronic Blog

A História do CFTV

Hoje em dia estamos muito acostumados a interagir com câmeras de segurança praticamente em todos os lugares, seja no shopping, restaurante, farmácias, trabalho e especialmente em casa. Mas se voltarmos em um passado bastante recente, nos vem à cabeça, que não era tão comum assim estar diariamente sendo visto por sistemas de CFTV.

Afinal como começou o CFTV?

As primeiras câmeras de segurança surgiram nos EUA, especificamente em Nova York utilizadas por policiais para otimizar o monitoramento diário da cidade. Nos anos 70 eram utilizados fitas cassetes para gravação das imagens produzidas pelas câmeras, tornando-as cada vez mais populares. Gravar imagens em fitas foi uma grande novidade para a época, pois além de ter custo baixo, ela poderia ser utilizada como prova em casos de necessidade.

Durante a década de 80, as câmeras de segurança ganharam mais importância e começaram a ser usadas em lugares com grande movimento de pessoas, na vigilância policial, no controle de tráfego aéreo, entre outros. Foi também nos anos 80 que surgiram as câmeras CDD (Dispositivo de Carga Acoplada), essas câmeras possuem um microchip e captam imagens em condições de luz baixa e durante a noite – o que atualmente chamamos de infravermelho, com essa inovação, as câmeras puderam ser usadas de forma mais abrangente e efetiva.

Na década de 90 ocorreram as grandes evoluções justamente em função da internet, muitas novidades surgiram e os avanços não pararam, foi permitido que um só sistema de segurança pudesse gravar imagens de diversas câmeras ao mesmo tempo. As câmeras agora teriam sensibilidade ao movimento e gravação intervalada. E foi também nessa época que as câmeras chegaram as empresas e condomínios, garantindo a segurança de seus clientes e funcionários.

Com o uso dos computadores, a segurança eletrônica e seu sistema se tornaram ainda mais inovadoras. As imagens que antes ficavam gravadas em fitas ou em microchips, hoje são armazenadas em discos rígidos, o que facilitou muito o armazenamento. Também foram introduzidas novas funcionalidades com a era digital, como o zoom e a possibilidade de trazer mais nitidez a imagem.

A evolução das câmeras de segurança caminha lado a lado com a tecnologia. A população vem procurando várias maneiras de se proteger e monitorar sua casa, empresa, etc… e uma das maneiras mais usadas, definitivamente, é a instalação de câmeras de segurança, que são grande aliadas atualmente.

Os sistemas de CFTV passaram por grandes mudanças ao longo dos anos, nós aqui da Locatronic, podemos dizer que ainda teremos grandes novidades no futuro. Agora falamos de automação, reconhecimento facial, controle de acesso, biometria e diversos equipamentos que auxiliam não só na segurança, mas também no monitoramento diário dos seus interesses.

Foi muito bom recebê-lo aqui em nosso blog, espaço que utilizamos para abordar temas relacionados ao nosso principal universo. A nossa intenção é orientar sobre as questões técnicas, possibilitando uma escolha responsável do serviço, e maior probabilidade de satisfação com o resultado!

Case Locatronic | Unihealth

Um dos principais desafios em trabalhar com sistemas de segurança é desenvolver uma infraestrutura que de fato atenda às necessidades da operação. Consideramos que é primordial avaliar fatores estruturais e de necessidade antes de criar um projeto de implantação de CFTV, pois é graças ao diagnóstico que garantimos a melhor performance do equipamento beneficiando de forma eficaz o empreendimento.

No blog de hoje vamos contar a história de um cliente muito especial a UniHealth que é uma das maiores logísticas hospitalares da América Latina. A dificuldade que eles enfrentavam era em monitorar o estoque, porque havia uma perda de remédios durante a entrada e saída de mercadoria no estoque e como falamos de uma empresa que manipula materiais hospitalares, qualquer perda pode ser bastante custosa.

Nosso maior desafio além de resolver o problema com o estoque era que o ambiente em que o sistema seria instalado são câmaras frias, ou seja, lugares onde a temperatura é baixa e demanda de equipamentos que resistam a baixas temperaturas.

A solução para o projeto de CFTV com a UniHealth foi instalar um sistema de gravação inteligente que é específico para controle de estoque, são gravações que observam o movimento da mercadoria e está conectado ao software de segurança, ou seja, tudo que ocorre dentro do estoque é registrado. Também selecionamos equipamentos capacitados para desempenhar em alta performance, mesmo em ambientes refrigerados.

Resultado?

Há pouco tempo dobramos o número de câmeras na UniHealth implementando o CFTV em outras frentes da operação como galpões, carga e descarga e área de perecíveis, ou seja, ajudamos a empresa a solucionar a dificuldade operacional que causava grande dor de cabeça e acabamos evoluindo com eles! Por essa e tantas outras razões, conte sempre com a Locatronic para auxiliá-lo com seu sistema de CFTV ou Controle de Acesso.

Foi muito bom recebê-lo aqui em nosso blog, espaço que utilizamos para abordar temas relacionados ao nosso principal universo. A nossa intenção é orientar sobre as questões técnicas, possibilitando uma escolha responsável do serviço, e maior probabilidade de satisfação com o resultado!

CFTV em hotéis

O universo hoteleiro é repleto de desafios, em especial quando o assunto é segurança e fluxo de pessoas, porque quando se trata de um hotel, existem diversas áreas e processos que precisam ser acompanhados para garantir que a operação flua sem incidentes.Saber quem entra e sai das dependências do hotel é fundamental para garantir a segurança de hóspedes e colaboradores, visto que em muitos casos o fluxo no local é intenso. Por exemplo, complexos hoteleiros que recebem visitantes para congressos, eventos ou até mesmo para utilizar o restaurante do hotel.

Imagine se qualquer pessoa pudesse acessar todas a áreas, com certeza isso seria um problema. Por essa razão o ideal é unir o CFTV e o controle de acesso, pois assim além de garantir a segurança dos hóspedes é possível também controlar e monitorar o fluxo de pessoas dentro do estabelecimento.

O CFTV é um ótimo aliado para monitorar a rotina do hotel de dentro para fora, isto é, observar áreas internas como corredores, recepção, piscina e os demais ambientes, bem como, olhar a àrea externa do empreendimento. Por meio do sistema podemos assistir não só a estruturas físicas do hotel, como também acompanhar a qualidade dos serviços prestados pelos colaboradores e prevenção contra adversidades com hóspedes.

Já o controle de acesso é capaz de gerir melhor as informações controlando as entradas e saídas dos funcionários, evitando a entrada de hóspedes em locais que não são permitidos. Além disso, os dados e informações ficam registradas e armazenadas em uma base segura.

Ao usar um sistema de controle de acesso, todo o estabelecimento fica mais dinâmico. Isso acontece porque as informações passam a ser centralizadas e integradas, melhorando a comunicação interna e eliminando as possibilidades de divergências.

Foi muito bom recebê-lo aqui em nosso blog, espaço que utilizamos para abordar temas relacionados ao nosso principal universo. A nossa intenção é orientar sobre as questões técnicas, possibilitando uma escolha responsável do serviço, e maior probabilidade de satisfação com o resultado!

 

 

Biometria: principais problemas enfrentados

Todos nós conhecemos a biometria, certo?

Para quem não sabe, biometria é o estudo estatístico das características físicas ou comportamentais dos seres vivos. Recentemente este termo também foi associado à medida de características físicas ou comportamentais das pessoas como forma de identificá-las unicamente.

Estamos acostumados a utilizar a biometria na maioria da vezescom a digital, seja desbloqueando seu celular, no banco ou mesmo em um controle de acesso. Mas a biometria não é somente em digitais, áreas do corpo como a palma da mão, punhos, retina e íris dos olhos ou até mesmo o desenho da suas veias também são considerados instrumentos utilizados na biometria.

O principal objetivo da biometria consiste em identificar um ser humano de forma única, analisando uma característica física que o difere de todas as outras pessoas e para que o sistema biométrico funcione corretamente existe um fator importantíssimo:

O CALOR

O calor do corpo e circulação sanguínea são a base da biometria porque independente do canal que o sistema utilizará seja olhos, digital, face o maior medidor sempre estará relacionado com o calor do corpo. No campo técnico fala-se muito sobre a biometria de contato, justamente por ser necessário o contato do calor com o equipamento para que o sistema opere.

Mesmo assim, sabemos que existem algumas dificuldade ao lidar com um sistema de biometria digital e por isso vamos dar algumas dicas para não ter problemas ao utilizar um sistema biométrico:

  1. Escolha seu melhor dedo: não são todos os dedos que funcionam bem na biometria, é preciso ficar atendo a qual dedo oferece melhor adaptação ao equipamento. Normalmente são os dedos indicadores, anular e médio.
  2. Limpe o dedo e remova suor: quando o dedo está molhado, sujo ou com alguma substância que cobre as linhas da digital, dificulta a leitura do sistema.
  3. Veja sua idade: ao longo dos anos nossa impressão digital se desgasta e para idosos o sistema biométrico pode apresentar obstáculos.
  4. Fique atento na hora de cadastrar a digital: é muito importante quando for cadastrar a digital que a configuração do aparelho esteja correta e dentro do indicado.

Mas lembre-se a biometria é apenas uma das opções do Controle de Acesso, a nossa última dica é: caso a biometria não te ajude, conte com outras tecnologias!

Existem diversas opções de tecnologias que podem complementar o cadastramento biométrico, por exemplo, usar uma solução que possa identificar o usuário pela leitura de um cartão ou senha de acesso de uso pessoal são excelentes soluções para eventuais problemas de biometria. Você pode, inclusive, usar um equipamento que ofereça as duas formas de controle.

Foi muito bom recebê-lo aqui em nosso blog, espaço que utilizamos para abordar temas relacionados ao nosso principal universo. A nossa intenção é orientar sobre as questões técnicas, possibilitando uma escolha responsável do serviço, e maior probabilidade de satisfação com o resultado!

 

Vizinhança Solidária

O projeto nomeado vizinhança solidária, existe há mais de nove anos no Estado de São Paulo e é uma iniciativa da polícia militar, mas que só funciona se tiver o apoio e toda a comunidade envolvida. A união dos vizinhos sempre foi uma ferramenta importante contra criminosos.

Segundo o site do Estado de São Paulo , tudo começou em 2009, por sugestão da 2ª Cia do 23º Batalhão da Polícia Militar aos síndicos e zeladores dos edifícios do Bairro do Itaim Bibi, zona Sul da Cidade. Os policiais passaram a promover palestras e reuniões periódicas com os funcionários sobre os principais fatores de risco que envolvem a segurança dos condomínios e a distribuir folhetos para os moradores.

Mas como funciona?

  • No dia a dia, os próprios moradores vigiam tudo que acontece e se comunicam via Whatsapp num grupo e, assim, se percebem algo estranho, como veículos ou pessoas com atitude suspeita, a polícia é avisada. A prevenção primária é o primeiro passo ao combate da criminalidade.

Leia Mais

Nobreak

Você já deve ter ouvido bastante esse nome, mas sabe diferenciar um nobreak de um estabilizador de filtro de linha? 

O filtro de linha e o estabilizador são equipamentos com funções próximas de um nobreak, no entanto, o nobreak costuma ser mais completo e capaz de fornecer energia em casos de apagões. No artigo de hoje iremos falar sobre a diferença de cada um deles e os benefícios do nobreak e como ele auxilia no sistema de controle de acesso.

Leia Mais

CFTV em ambientes educacionais

Monitoramento eletrônico é uma realidade na vida de todos, porque estamos muito acostumados com a presença das câmeras em espaços públicos e privados, também sabemos suas diversas funções em nosso cotidiano, seja para segurança ou controle interno de condomínios e empresas. 

Mas, por que não falar do sistema de CFTV para ambientes educacionais?

No campo do ensino, o monitoramento é uma ferramenta que vai além da proteção e segurança da área externa da instituição, é possível utilizar o CFTV para observar áreas comuns da unidade, corredores, atividades e também salas de aula.

Leia Mais

Case Franquias

O universo das franquias é um tema que está em alta há algum tempo, atualmente sentimos uma movimentação grande de investimento nesse segmento. Isso ocorre porque teoricamente investir em franquias é uma forma mais segura de aplicar o seu capital e ter retorno, visto que falamos de um negócio que está validado no mercado.

 

Um dos fatores mais atraentes ao ter uma franquia é iniciar em uma operação que está completa, ou seja, quando trabalhamos com franqueados todo modelo de negócio, operação e estrutura estão prontos. São fornecidos suporte de marketing, marca reconhecida, assessoria na escolha do ponto, além de uma legislação própria, que estabelece claramente as responsabilidades de cada parte. Mas assim como qualquer outro negócio as franquias também necessitam de CFTV porém, muitas vezes, a administradora da marca não prevê na operação a instalação de um sistema de segurança. 

Leia Mais

Câmeras Bullet X Dome

Escolher a câmera de segurança mais adequada para seu tipo de negócio ou condomínio pode parecer difícil quando se trata dos diferentes tipos de ambientes a serem monitorados. Para facilitar na hora da sua escolha, o post dessa semana te dará todas as dicas para ajudar a escolher o modelo de câmera ideal para ambientes de acordo com a infraestrutura, localização e necessidade.

 

Primeiro passo é definir quais são os pontos (ambientes) que o sistema deve observar, pois não basta avaliar o modelo da câmera é importante entender qual o objetivo daquele ponto, isto é, em um condomínio ou residência é comum que se tenha a entrada da portaria e o hall monitorados. Nesses casos falamos em dois ambientes um aberto e um fechado, e assim nasce a dúvida – Qual a melhor câmera dome ou bullet?

Leia Mais

O CFTV nas transportadoras

Sabemos que gerenciar uma empresa que trabalha em uma estrutura cuja rotatividade de entradas e saídas de caminhões e mercadorias não é uma tarefa fácil. Prevenir riscos como extravios, furtos, depredação e avaria de mercadoria é fundamental para garantir o sucesso da operação.

É por isso que, é fundamental ter um sistema de câmeras para ter imagens como prova. Pode parecer complicado quando se trata de uma transportadora. Especialmente quando falamos de supervisionar processos e pessoas, há muito o que observar sendo preciso cada vez mais estruturar e adequar uma estratégia completa para a segurança total do negócio.

Leia Mais

Vigilância e Privacidade com “Black Mirror”

No seriado “Black Mirror”, o episódio ambientado em uma realidade alternativa, “The Entire History of You” apresenta seres humanos com um dispositivo implantado atrás de sua orelha, onde é possível gravar tudo o que fazem, vêem ou ouvem e guardar todas as memórias visuais e projetá-las em telas através dos olhos. 

A interessante tecnologia é bastante funcional para lembrar precisamente de momentos felizes ou para tornar mais lúdica as histórias vividas, úteis também para fins de segurança, como exemplo do episódio, onde o personagem Liam, antes de embarcar passa seu HD que mostra todas as atividades realizadas por ele nas últimas 24 horas, permitindo assim que os responsáveis pela checagem verifiquem se, por exemplo, o suspeito colocou uma bomba na bagagem. 

Leia Mais

A evolução da segurança

Sentir-se seguro em um local já se tornou parte do cotidiano do ser humano, que com o passar do tempo foi se acostumando cada vez mais com o fato de estar sendo monitorado em todos os lugares que frequenta, para sua própria segurança. Duas décadas de história se passaram e muita coisa mudou no circuito fechado de televisão ao longo dos anos. 

Inicialmente, as primeiras câmeras que surgiram e foram utilizadas pela Locatronic, eram grandes, pesadas e com a qualidade de imagem muito escassa. Essas câmeras eram ligadas diretamente no monitor, onde cada uma delas precisava de um monitor exclusivo, e não possuíam gravação de imagens.

Leia Mais